Que tal planejar antes de parcelar uma compra?

30/06/2021

Entenda os pontos que você deve analisar, para não se afogar no mar das dívidas.

Vamos combinar que é preciso planejar antes de realizar uma compra, certo? Dar uma olhadinha no orçamento antes de gastar é essencial para evitar ficar devendo por aí.

Já pensou, assumir o compromisso e não ter dinheiro suficiente para pagar? Veja algumas dicas para não cair nessa cilada:

O impulso consumista

O primeiro ponto a ser observado antes de assumir parcelas é se questionar quanto à necessidade da compra.

Ofertas tentadoras são lançadas aos nossos olhos a todo momento e é importante saber diferenciar o que é realmente uma necessidade – e uma boa oportunidade – daquilo que é puramente impulso consumista.

Boa parte dos endividamentos começa aí, quando passamos a tomar decisões impensadas e agimos motivados apenas por esse impulso de consumo.

É claro que cada um tem os seus próprios níveis de necessidade e cada um estabelece as suas prioridades.

Então, cabe a você avaliar a si mesmo e definir quais serão as suas necessidades, para que possa assumir parcelas que caibam no bolso.

Quanto você tem hoje?

Após estabelecer suas prioridades com clareza, o próximo passo é avaliar a sua condição financeira atual.

É importante que façamos uma análise de como estamos no presente, para que possamos projetar qualquer visão para o futuro e as compras parceladas se encaixam nisso.

Faça um balanço completo de quanto dinheiro você tem guardado hoje – caso exista algum – depois liste suas despesas, tanto fixas quanto variáveis. Pense também em qual é a sua renda total atualmente e em como essa renda vai se manter nos próximos meses ou anos.

Avalie com atenção cada detalhe que influencia sua saúde financeira, estabelecendo quanto você pretende gastar ou investir e como aquilo afeta a sua vida. A partir disso, você terá uma visão muito mais clara e segura a respeito das parcelas que você pretende assumir.

Investimentos X Dívidas

A relação estabelecida entre o valor recebido do dinheiro investido (rendimentos) e o aumento das dívidas (juros) é outro ponto que merece atenção.

É raríssimo encontrarmos rendimentos que superem o valor cobrado pelos juros, por isso, é altamente recomendado que nos livremos de nossas dívidas antes de assumir novas ou mesmo de investir o dinheiro, buscando retorno financeiro.

Uma alternativa para quitar uma dívida que está exercendo muito peso sobre o seu orçamento mensal é buscar empréstimos para pagá-la. Algumas dívidas, como cheque especial ou cartão de crédito, possuem uma taxa de juros extremamente elevada, o que pode engessar o seu progresso financeiro e até mesmo envolvê-lo na bola de neve do endividamento. Em situações como essa, um empréstimo que possua uma taxa menor de juros pode ser a saída que você precisa para escapar disso tudo.

Bullla é uma plataforma que oferece empréstimos no formato SEP (Sociedade de Empréstimos entre Pessoas), sem existir um intermediário bancário. Além disso, a plataforma também fornece crédito a trabalhadores de classe C e D, ainda que tenham restrições em seus nomes.

A empresa possui menores taxas de juros do que os bancos tradicionais, expostas com muita transparência, o que pode te salvar daquela dívida que tem tirado seu sono.

Clique aqui e saiba mais.

Compartilhe:
Política de Privacidade | Bullla

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza o Bullla coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.