Por quanto tempo devemos guardar os comprovantes de pagamentos?

20/01/2022

Quem não se lembra daquelas caixas ou gavetas lotadas de papel de comprovantes de pagamento guardadas em casa? Eram boletos de água, luz, telefone, internet, aluguel, condomínio…

E o acúmulo seguia por anos, sem você nem saber por quanto tempo deveria guardar toda aquela papelada caso acontecesse uma cobrança e ter como comprovar que a conta foi paga.

Estamos usando os verbos no passado porque hoje em dia há como arquivar o comprovante de forma digital. E é pra guardar mesmo! Mas há um prazo determinado para cada tipo de pagamento e documento. É o que a gente vai aprender agora pra começar a organizar as contas de 2022.

Você sabe que os comprovantes são a segurança do consumidor, já que ninguém está livre de ser cobrado por algo que já pagou e, guardando o boleto em papel ou digitalizado, tem como provar a quitação do débito.

O Código Civil brasileiro, no artigo 206, prevê prazos para o credor exigir qualquer tipo de pagamento. Depois do período determinado, a dívida não vai poder mais ser cobrada, portanto, fique atento para não jogar fora o que ainda pode servir como prova.

Por quanto tempo eu tenho que guardar os comprovantes?

Alguns comprovantes devem ser mantidos seguros por um período de cinco anos. São eles: luz, água, telefone, celular, TV a cabo, gás, condomínio, cartões de crédito, plano de saúde, mensalidade escolar, consórcio e os tributos, a exemplo de Imposto de Renda, IPVA e IPTU.

No caso de cartão de crédito, o prazo de cinco anos se refere às compras parceladas, mas os comprovantes de compras à vista podem ser guardados apenas por seis meses. No entanto, o ideal é guardar as faturas do cartão por um ano.

Você mora em casa ou apartamento alugado? Saiba que a orientação é que o comprovante de pagamento seja preservado durante o período em que estiver morando no imóvel e, por segurança, por mais três anos após a saída, prazo que o locador tem para cobrar os atrasados. Mas se você financiou um imóvel, guarde os recibos das prestações até conseguir a quitação da casa ou apartamento.

Já os recibos de pagamento mensais de dívidas, contratos e financiamentos têm que ser preservados durante todo o processo; e o de quitação, por dois anos. No caso de pagamento de seguro, é preciso manter o recibo, após a vigência do contrato, por até um ano, no entanto, o prazo se estende para cinco anos se foi contratado a crédito.

Fez compras e não sabe se guarda as notas fiscais? É fácil: elas devem estar disponíveis de acordo com o tempo da garantia de cada produto, mas, para eletrodomésticos, é indicado estender até o fim da vida útil desses bens duráveis. Já em relação às notas de compra de alimentos, a orientação é de guardar durante, pelo menos, um mês.

Declaração de quitação

Se você não conseguiu, até agora, manter esses comprovantes seguros, tem a seu favor uma lei federal, de 2007, que determina o fornecimento de uma declaração de quitação de débitos anual pelas empresas de cartões de crédito, serviços de telecomunicações, gás, água e luz. O consumidor que não receber essa declaração até o mês de maio pode solicitar por meio dos canais de atendimento do prestador do serviço. Esse documento enviado a você também tem que ser guardado por cinco anos.

O meio cada vez mais comum de preservar os comprovantes de pagamento é o digital. O consumidor pode ficar mais seguro ao pagar seus recibos e boletos nas agências ou aplicativos do seu banco porque as normas estabelecidas pelo Banco Central determinam que os bancos estão obrigados a conservar os registros dos clientes por cinco anos, incluindo as operações ou serviços financeiros, valendo para comprovantes físicos e digitais.

Comunidade financeira

Quem está enfrentando problemas financeiros e procura formas de garantir o pagamento dos seus débitos neste início de 2022, pode encontrar a solução em plataformas de empréstimo. A comunidade financeira do Bullla tem como principal serviço o empréstimo online entre pessoas físicas, tornando possível a volta do equilíbrio financeiro. A plataforma conta com taxas de juros justas e a vantagem de negociar diretamente com os agentes financiadores, bastando utilizar o chat disponibilizado.

Clique aqui e saiba mais.

Por Denise Vilar
Compartilhe:
Política de Privacidade | Bullla

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nossa plataforma e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza o Bullla coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.